FISIOTERAPIA

MODALIDADES TERAPÊUTICAS

A osteoartrose é considerada uma doença multifatorial, assim, para obter sucesso no seu tratamento/controle é necessário compreender e aplicar um tratamento multimodal, gerenciando cada fase da doença e adequando as etapas do tratamento. Aqui você encontrará todas as modalidades para um tratamento de excelência, desde o tratamento mais invasivo, com a revisão de técnicas cirúrgicas, como tratamento conservador, entendendo o mecanismo de cada uma das modalidades.Existem diversas modalidades terapêuticas que podem ser empregadas para o alívio da dor, diminuição dos processos inflamatórios e retardo de doenças progressivas degenerativas.

 

MAGNETOTERAPIA

O QUE É?  

Magnetoterapia é a aplicação terapêutica de campos magnéticos produzidos através de correntes elétricas que causam efeitos biológicos sobre os tecidos.

COMO FUNCIONA?  

Os campos magnéticos gerados a partir dos aparelhos, poderão ter ondas contínuas ou pulsadas, conforme a corrente elétrica pré-determinada. As ondas contínuas, terão um efeito térmico que facilita o relaxamento muscular. Os campos magnéticos pulsados terão um menor efeito térmico e uma maior ação estimulante de ativação celular. Além de escolher o tipo de onda, também escolhemos a frequência que será utilizada, a mesma pode variar entre 1-100HZ.

magneto.jpg

A força magnética é medida em gauss (G) ou Tesla (T) e a frequência em Hertz (Hz). Em relação à frequência o intervalo é muito variável, há estudos que defendem que o uso entre 1 e 5 Hz será benéfico na redução de inflamações, doenças degenerativas, dor generalizada e de 5-20 Hz, irá auxiliar na melhora da circulação sanguínea e na tonificação muscular.

Frequências baixas irão estimular o metabolismo celular incrementando a síntese de ATP, acelerando a síntese de DNA e estimulando a produção de prostaglandinas, que irá gerar um efeito anti-inflamatório e recuperação tecidual frente a lesões existentes. Nos tecidos ósseos, o efeito piezelétrico atrai células de formação óssea como os osteoblastos, devido à formação de dipolos elétricos, este processo irá auxiliar na deposição de minerais, como o cálcio, na região afetada, favorecendo o reparo de fraturas e auxiliando na consolidação. A corrente eletromagnética também terá um efeito estabilizador do armazenamento do cálcio intracelular.

A magnetoterapia irá ter um papel importante em processos álgicos, através da liberação de opioides endógenos do grupo das beta-endorfinas. Na dor neuropática, a analgesia pode ser explicada pela ação dos campos magnéticos nos níveis de fatores de crescimento, promovendo a regeneração nervosa pós lesão e inibindo a atividade de neurotransmissores excitatórios.

QUANDO É INDICADA?

É indicado no auxilio do reparo de fraturas, artroses, atrasos de consolidação óssea, artropatias degenerativas, contraturas musculares, tendinites, miosites, contusões, neuroalgias, etc..

CONTRA INDICAÇÕES

Não deve ser utilizado sobre placas metálicas, infecções, hemorragias ativas, tumores, cadelas prenhes, tromboses, etc..