FISIOTERAPIA

MODALIDADES TERAPÊUTICAS

A osteoartrose é considerada uma doença multifatorial, assim, para obter sucesso no seu tratamento/controle é necessário compreender e aplicar um tratamento multimodal, gerenciando cada fase da doença e adequando as etapas do tratamento. Aqui você encontrará todas as modalidades para um tratamento de excelência, desde o tratamento mais invasivo, com a revisão de técnicas cirúrgicas, como tratamento conservador, entendendo o mecanismo de cada uma das modalidades.Existem diversas modalidades terapêuticas que podem ser empregadas para o alívio da dor, diminuição dos processos inflamatórios e retardo de doenças progressivas degenerativas.

 

Mobilização das Articulações

É caracterizada pela realização do movimento com contração muscular sem o auxílio de pessoas ou equipamentos.

Terá como função a melhora do ângulo articular, manutenção de qualidade muscular, evitar aderências, aumentar força muscular, coordenar grupos musculares e melhora do condicionamento do paciente. Como exemplo temos todas atividades físicas diárias como caminhadas, natação, passagem por obstáculos, etc..

Amplitude ativo ADMA.jpg

Movimento de Amplitude Ativo (ADMA)

É caracterizada pela realização do movimento com contração muscular sem o auxílio de pessoas ou equipamentos.

Terá como função a melhora do ângulo articular, manutenção de qualidade muscular, evitar aderências, aumentar força muscular, coordenar grupos musculares e melhora do condicionamento do paciente. Como exemplo temos todas atividades físicas diárias como caminhadas, natação, passagem por obstáculos, etc..

 
 

Movimento de Amplitude Ativo Assistido (ADMA-A)

O movimento de amplitude ativo-assistida ocorre quando o terapeuta guia a articulação conjunta e há algum grau de atividade muscular do paciente auxiliando o movimento comum.

Este tipo de exercício é executado em animais que estão incapacitados em realizar o movimento sozinho como em casos de fraqueza muscular e doenças neurológicas. Um exemplo clássico muito executado é em animais que estão se recuperando de lesões em neurônio motor superior onde fazemos a natação e precisamos auxiliar para a execução do movimento completo, ou em animais que necessitam de auxílio de cintas ou tipoias para auxilio de caminhadas.

Movimento assistido ADMA-A.jpg

Movimento de amplitude passivo (ADMP)

movimento passivo ADMP.jpg

Sua principal indicação será imediatamente após cirurgias, para animais que estão impossibilitados de fazer movimentos ativos, prevenindo contraturas musculares como nos casos de imobilização e bandagens.

Para uma boa execução é necessário o conhecimento dos ângulos articulares. Deve-se melhorar os processos álgicos previamente a manipulação e procurar ambientes tranquilos para manter o paciente calmo e relaxado.

Antes de iniciar o ADMP, pode-se medir as articulações com um goniômetro, pois cada articulação tem ângulos característicos, durante a flexão e a extensão, durante a adução, abdução e rotação interna e externa.

Iniciamos a manipulação com o paciente em decúbito lateral com o membro afetado para cima. Antes de iniciar as técnicas de mobilização devemos fazer uma leve massagem por 1 ou 2 minutos fazendo a dessensibilização do membro, neste caso também pode-se fazer a escovação, e com este ato melhorando a circulação sanguínea da região. Em seguida fazemos a flexão do membro, as mãos devem estar posicionadas acima e abaixo da articulação, movendo somente a articulação afetada, deixando as demais articulações relaxadas. O movimento deve ser feito até que haja uma certa resistência articular, ou que o paciente demonstre sinais de desconforto. Do mesmo modo fazemos a extensão do membro.

 
 

Alongamentos

Existem muitas técnicas de alongamentos, iremos abordar a técnica de alongamento estático, sendo a técnica mais comumente aplicada em animais.

É recomendado o uso de alongamentos em pacientes que ficam por longos períodos sem movimentar-se como em casos de internação, talas e bandagens, contraturas musculares e pacientes com restrição de movimentos decorrentes de doenças crônicas como na osteoartrose.

Para o alongamento de membros deve-se colocar o animal em decúbito lateral, posicionar as mãos, uma próxima a articulação no osso proximal e a outra no osso distal, aplica-se uma leve pressão a fim de alongar as fibras musculares, ligamentos e tendões, até o limite suportável para o paciente. A pressão deve ser mantida por 10-20 segundos e deve-se repetir o processo por 4-5 vezes. Para um bom resultado recomenda-se sessões de alongamento de 3 a 4 vezes por semanas e em alguns casos há indicação de repetições diárias.